Minha versão 2.7

Sinto que um novo Adriel está à caminho e ele parece ser tão incrível quanto aquele que era tímido, vergonhoso e inseguro.

by 

Mais uma primavera por aqui. Um novo ciclo se iniciou e eu sinto que ele vai ser incrível. Parte dessa crença se deve ao fato de que estou caminhando para o segundo mês de terapia. Finalmente, tomei coragem e busquei apoio psicológico. Tá uma maravilha descobrir que há um ser humano maravilhoso habitando dentro de mim, mas estava escondido em várias camadas.

O INÍCIO

No fim de julho, num momento de extrema carência e vazio, procurei tratamento psicólogico. A decisão foi certeira. Um pouco tarde, mas no momento em que senti que era a hora.

Por muito tempo me enganei, acreditando que sabia as respostas de tudo. Ok que leio muito sobre inteligência emocional e afins, mas nada disso se compara ao fato de você tirar uma hora na semana pra se ouvir e entender os gatilhos de mil sentimentos e ações. Então…

Diria que eu sou o orgulho da minha terapeuta. Em tão pouco tempo a gente fez tantos avanços… Já consegui sair de situações que antes entraria de pé e cabeça, me machucado mais uma vez. É como se uma venda parasse de tampar os meus olhos, sabe? Você começa a enxergar o “óbvio”.

Uma das leituras incríveis que estão me acompanhando nesse novo ciclo.

NOVO CICLO  

Daí calhou da terapia começar algumas semanas antes do meu aniversário de 27 anos. Logo, o tema “maturidade” foi muito recorrente nas sessões, sendo um preparo e tanto para esse novo ciclo.

Sim, eu tô me achando velho!

Quando olhava para a minha idade e via que não tenho um companheiro, nem muitas experiências, tampouco finalizei as duas faculdades que comecei, batia uma tristeza e decepção comigo mesmo. Mas tô trabalhando nisso e tentando aceitar que são só números. Ainda tem muita estrada pra percorrer nessa vida, graças a Deus!

O que está me fazendo deixar as velhas questões de lado é o trabalho. Tô atolado em serviço e gostando disso. Do reconhecimento, de me sentir útil… E eu preciso muito focar nos trampos agora, pois:

CASA NOVA

Com a cara e coragem, resolvi ter o meu cantinho. Tenho um pé atrás em dizer “morar sozinho”, porque não me sinto assim.

Estou num cantinho que não tem muitos objetos físicos (e talvez eu até invista numa casa minimalista), mas não me sinto só. Há livros, escrivaninha, coisas do meu quarto e aos poucos estou organizando a cozinha.

Diria que estou morando numa casa confortável, com boas energias e muitos sonhos espalhados pelo ambiente. Mas vou deixar pra falar mais pra frente sobre isso e compartilha o processo de decoração.

Enfim… Eu estou com 27 anos, focando na melhora da minha autoestima e autoconhecimento. Sinto que um novo Adriel está à caminho e ele parece ser tão incrível quanto aquele que era tímido, vergonhoso e inseguro. 

Embarque nessa aventura (ou seria loucura?!) quem também anseia em ganhar o mundo!

8 comments

  1. Oi, Adriel! A energia deste post está ótima, adorei saber as novidades. Levando em consideração que eu sou dez anos mais velha que você, posso te garantir que você está ainda muito novo e no auge da sua vida adulta… Nesta época, você ainda está trabalhando algumas coisas em você mesmo (como o post mesmo relata) e, dos trinta para frente, você começa a se entender melhor e saber exatamente os gatilhos bons e ruins… Um ótimo passo para isso é fazer terapia e testar o autoconhecimento. Eu fiz várias sessões com psicólogas e psiquiatras quando mais nova (para tratar ansiedade, depressão e crise de pânico), e me ajudaram muito a montar uma linha de raciocínio para manter a compostura em diversas situações. Espero que te ajude também! E desejo que esse 2.7 que se inicia agora seja cheio de conquistas e muitas coisas boas! Parabéns também pela casa nova… Eu moro sozinha há 8 anos e foi a melhor coisa que fiz na vida! Amo demais! Enfim… Ótimo restinho de semana para você! beijo, beijo!

    Fernanda Ene
    https://www.confabulando.com.br

    1. aaii, Fê! fico tão feliz por saber q vc sentiu uma energia boa e consegui passar realmente o q to sentindo. <3333

      sobre a terapia, ela tá me ajudando demais e tá sendo um suporte muito grande em todo o processo. recomendo a todos.

      quanto a morar sozinho, todo dia é uma descoberta nova. as vezes boa, às vezes não tão fácil tbm. uahuahaua

      bj!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *