Vida de pobre #01: mudança de casa

Favela mexicana mara-linda da vida! <3  Sim, estou me sentindo poderosa e começo esta semana a série de post “Vida de pobre”, porque percebi que…

by 
Favela mexicana mara-linda da vida! <3 
Sim, estou me sentindo poderosa e começo esta semana a série de post “Vida de pobre”, porque percebi que muita gente que lê o blog também é pobre. E não: não é uma ofensa ser pobre. Se você pensar bem, é até legal/divertido, pois, no fim, rende as melhores histórias pra você ficar relembrando durante as reuniões de famílias. 
Falando nisso, deve ser bem legal as festinhas dos ricos, né? Eles lá comentando sobre as últimas viagens (internacionais) e compras caríssimas, enquanto a gente, projeto de pobreza extrema, fica compartilhando os barracos com vizinhos e tals. #amo 
Uma coisa que super me divirto nessa “Vida de pobre” é com o fato de sermos curiosos, principalmente com as mudanças de casas dos velhos/novos vizinhos. Eu, por exemplo, quando vejo que tem gente nova chegando ao bairro, já fico curiando pelas brechas do portão, tentando puxar a ficha completa dos novatos. 
O fato é que os pobres nunca fazem mudança durante o dia, já perceberam? Geralmente é a noite e sem fazer muito auê, que é pro povo não reparar nos móveis. Isso é uma besteira, porque vizinho de verdade sabe até a calcinha que o outro veste, ‘miga. Não adianta esconder! #aloukan
Foto ilustrativa, pelo amor de Jesus Criso. 😀 
Felizmente todos da minha família têm casa própria, mas, recentemente fiz uma rápida mudança, quando voltei a morar com os meus pais. Não era muita coisa, mas, você só percebe que carrega muito entulho quando tem de jogar tudo dentro das caixas. Eu pegava algumas tralhas e olhava pra parede pensando: “sou um cachorro safado mesmo!”. Até o guardanapo que um antigo crush usou a pessoa aqui guardou. #safadona
Após jogar todos os objetos da mudança no caminhão, eu pensei que ia na cabine com o meu pai. Ledo engano. Fui no meio dos bagulhos, segurando a geladeira, fogão e máquina de lavar. Me senti uma galinha sendo transportada. #chateada
E quando eu cheguei ao bairro e fui descer do carro? Menina, praticamente todos os vizinhos estavam sentados na porta de casa. Passei tanta vergonha… Foi traumático, diria! 
Lição que eu tiro de tudo isso? Mudança de casa é sinônimo de bagunça, e a gente não tem como fugir dela.

E vocês? Já mudaram de casa e passaram vergonha? Quero relatório completo. 😀

 Um beijo!

30 comments

  1. Já tive que passar por mudança quando a minha mãe resolver reconstruir nossa casa aos poucos… E nossa casa antiga era toda de madeira e móveis velhinhos também e tudo mais. Resultado: dormi na sala nova por meses, com o guarda-roupa sem portas – não aguentou, coitado – e sendo usado como parede entre eu, minha irmã e minha vó… Mudanças são ótimas, apesar de toda a sujeira, estresse e entulho – e porra, como a gente tem entulho e nem se toca!. Cresci num bairro que é mais família e só em uma casa rola mudanças vez ou outra, então a animação com vizinhos novos é em dobro já que não rola com frequência… Eu posso dizer que sou pobre mesmo, sempre fui. Mas graças a Deus sempre tive uma vida estável, com comida na mesa, plano de saúde e família separada, mas unida. E não tenho vergonha disso e ninguém deveria ter porque não tem coisa melhor do que uma linguiçinha na brasa com cerveja-refrigerante e muitas conversas e lembranças com a família e amigos. Se pra ser rica eu precisaria abrir mão dessas coisa, então prefiro continuar com a minha vida assim, ora desesperada porque não tem dinheiro no final do mês e ora feliz porque deu pra pagar todas as contas haha Beijos!
    messtheclassic.blogspot.com.br/

  2. HAHAHHAHAHAHHAHAHAHAHAHHAHAHAH chorei de rir quando você disse que guardou um guardanapo que um antigo crush usou e quando se sentiu uma galinha sendo transportada!
    Pensando bem ser pobre tem a parte divertida HAHAHHAHAHA 😀

    heyimwiththeband.blogspot.com.br/

  3. Sempre rio muito com seus posts Adriel UAHAUAHUAHUA Eu moro no mesmo prédio desde que nasci, a única mudança que já fiz foi mudar do 1º andar pro último hahah E aqui no prédio sempre que tem gente novo chegando o povo já fica doido pra saber todas as informações. E esse guardanapo ai? Vc jogou fora depois? uaaauhaua

    Bjs
    oh, wow, lovely ❁

  4. Sabe o que mais adorei nessa postagem? A demonstração do que tem real valor: momentos assim, em que a família está lá nos apoiando, em que pagamos "micos" com amor sobrando dos lados… Independente das dificuldades ou das "sobras de granas" o que é válido, sempre, é manter o que ninguém pode tirar de nós se cuidarmos: os laços. Essas entrelinhas são as minhas favoritas nas suas palavras, Adri.

    SEMQUASES.COM

  5. Nossa,que história em kkkk. Eu já me mudei uma vez, mas foi do sitio da casa da minha avó,para a cidade onde moro hoje, só que na minha rua praticamente todos fazem parte da minha família, é bem tranquilo♥
    Ser pobre tem vantagens e desvantagens kkk, essa vida viu kk!
    Abraços

    ricknegreiros.com.br

  6. Já me mudei algumas vezes Adriel ~ e acho que é sempre uma ótima oportunidade para se livrar de um monte de besteiras que a gente guarda meio que sem saber porque. Na minha última mudança joguei MUITA coisa fora, nossa!

  7. HAHAHAHAAHAHAHAHAHAHH os melhores posts vem daqui, não adianta <3 Eu sempreeee morei de aluguel (infelizmente) e a gente mudava demais. Acho que já morei em umas 12 casas a minha vida toda HAHAHAHAAHAH Só depois de casada já foram 3, imagina antes HAHAHAHAHAAH Só sei que eu nem ligo mais pra mudanças, tô nem aí se tão olhando ou não. Lembro que no dia que mudei com meu marido pra minha casa atual tinha umas 4 mulheres paradas na esquina olhando, achei tão ridículo hahahahahahah falta do que fazer né? Beijosss!
    amandapaduan.com.br

  8. que comentário mais lindo! <3 quando eu digo "pobre", me refiro justamente a isso: a gente não ter tanto dinheiro sobrando, mas tbm não passar necessidade. eu tbm sou feliz com esse pouco que eu tenho. o importante é ser feliz, né? dinheiro é bom, mas nem sempre é tudo o que a gente precisa (quase tudo, mas não tudo! hahaha).

  9. HAHAHAHAH o melhor de tudo é que com essa vida de pobre a gente vai acumulando histórias constrangedoras (como essa sua) pra contar na posteridade! A gente sofre, mas consegue ser feliz, amigo, isso que importa. Por mais que eu não me importaria de modo algum em ter um dinheirinho pra poder viajar pelas gringas hahaah
    Beijos
    vidaemmarte.com.br
    (PS: Participa do sorteio que tá rolando lá no blog, vou adorar te ver participar e, quem sabe, ganhando <3)

  10. kkkk só lembro de cidade que eu morava, todo mundo ficava sentado nas portas das casa alheia fofocando, comentando de tudo e de todos, eu achava hilario, aqui em Goiana, como em toda capital tem dessas coisas não, no meu bairro povo só sai na rua pra por cachorrinho pra fazer côcô!
    SINTO FALTA ;(

    entrevereviver.blogspot.com.br/

  11. HahAHA! Adorei a nova categoria de post e super me encaixo xDD Mudança é tenso, né? Só fiz 1 e foi bem complicada, mas prazerosa <3 Sim, os vizinhos ficaram todos prestando atenção kkkkkkkkkkkkk Normal xDD

    Beijos!

  12. seus posts são maravilhosos, apenasss sahsuahsuahushauhsuahus <333
    Tbm vou me mudar, e quando fui visitar o local fiquei logo de olho nos bofes hehehehe

    sushibaiano.blogspot.com.br

  13. OMG!!! Que post mais hilário, e o pior é que realmente é verdade kkkkk Adoro esse seu jeito simples e despojado de escrever <3 Parabéns pelo post, ficou muito bom.

    Beijos || barbieseumundopink.blogspot.com.br

  14. kkkkkkkkkkkk, adorei o post! Eu mudei com 5 anos para a casa atual que vivo, então não lembro de muito coisa, mas sei que por muito o sofá da gente eram caixas e até tirar tudo foi uma confusão! Hoje em dia acho que meus vizinhos são mais fofoqueiros que antigamente, hahahaha! Mas quando eu for me mudar, provavelmente, vai ser exatamente assim! Cheia de tralha para levar, kkkkkkkkkkkk
    Beijosss

    apaixonadaporfinaisfelizes.blogspot.com.br/

  15. HAHAHAHAHAHA NUNCA PARE COM ESSES TEXTOS!!!
    Amo vir aqui porque sei que sempre vou tirar uma boa lição ou uma boa risada de seus posts, <3

    Abraço,
    omundodemis.blogspot.com

  16. GENTE IMAGINO SUA CARA QUANDO VIU OS VIZINHOS NA PORTA HAHAHAHAHAHA
    Quando me mudei com minha família pro apartamento que moro hoje precisou de três caminhões pra trazer toda a bagunça acumulada da minha mãe. Não sei de onde surgiu tanta coisa mas acabou que coube tudo direitinho, e olha que o apartamento é pequeno. o-o
    Beijinhos, adoro seus textos!
    Livros, Amor e Mais

  17. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk ta parei, calma ai só mais um pouquinho kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    essa é minha reação ao ler seus textos.

    Amei, amei, esse trecho:
    "Falando nisso, deve ser bem legal as festinhas dos ricos, né? Eles lá comentando sobre as últimas viagens (internacionais) e compras caríssimas, enquanto a gente, projeto de pobreza extrema, fica compartilhando os barracos com vizinhos e tals. #amo "

    Fato né, ser pobre né tão ruim assim não, rimos tanto, cada aperto que a gente passa que se fossemos trabalhar no circo como palhaços acho que ficávamos ricos né, ou não rsrs

    To louca para ler essa sua série de vida de pobre, to vendo que vai rolar altas risadas. kakakaka

    Uma vez me mudei paras o interior do RJ, o carro estava cheio de bagulho, e eu toda apertada lá atrás, pior que sardinha na lata. rsrs
    Bjs.

    jayhanadenardi.blogspot.com.br

  18. Me senti uma galinha sendo transportada foi ótima kkkk. Mas ser pobre tem diversas coisas boas, principalmente poder comer de tudo sem frescura e a gente faz mt coisa que morre de rir depois! Mas, os ricos tb tem suas vantagens, poder viajar pra onde quiser é uma delas ne rsrs, bjus!

    bomhumornaosaidemoda.blogspot.com

  19. Hahaha adorei o post!! Super divertido, acho que vou adorar essa série!
    Me mudei duas vezes, uma faz tanto tempo que nem me lembro direito hahahaha. A última foi quando casei, há 6 meses, mas eu trouxe tão pouca coisa que nem perceberam hahahaha
    Agora, depois que me mudei, logo na primeira semana, precisei fazer uma endoscopia, foi super cedo e quando você sai desse exame, você fica meio dopado né. Meu marido disse que quando chegamos no prédio, demos de cara com um vizinho que achou que eu estava bêbada. Nunca mais consegui olhar pra ele direito hahahaha
    Beijos
    BlogCarolNM
    FanPage

  20. Tô aqui no trabalho lendo esse post e morrendo de dar risada. E o pior q acabei de bater boca com uma pessoa aqui e ela achando q eu esteva rindo dela. Nem me dei ao trabalho de explicar. ~maléfica~
    Cara, mudança é uó mesmo. Caixas que não acabam mais. Até hoje não terminei de desempacotar tudo desde minha última mudança em julho de 2014. Veja só. Pensando em jogar tudo fora, já que não precisei de nada que está na caixa mesmo quase 2 anos depois.

  21. Minha última mudança foi "de pobre" total… Para as coisas grandes, tipo geladeira e etc, minha mãe chamou um caminhão, mas pra não ter que ser muito grande e sair mais barato fizemos grande parte da mudança NO MUQUE! Como era só um quarteirão (pra cima) eu e minha irmã trouxemos TODAS as nossas coisas na mão, só alguns móveis que vieram no carro do meu padrasto.

    E vou dizer que foi bom, viu… Ir arrumando tudo devagar, gostei!

    Quando eu morava no interior (a muitos e muitos anos atrás) também sempre reparava na mudança dos vizinhos, hahaha, mas aqui em BH nem sei quem vai e quem fica, confesso!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.