O amor chegou

Eu nunca fui do tipo de garoto que acreditava em amor à primeira vista, tampouco imaginava o que era esse sentimento. Às vezes, pensava que…

by 
Eu nunca fui do tipo de garoto que acreditava em amor à primeira vista, tampouco imaginava o que era esse sentimento. Às vezes, pensava que morreria sozinho nesse mundo, sem experimentar as maravilhas que ele tem a me oferecer. A solidão sempre fez parte da minha vida, ao contrário de muitas pessoas, ela era uma boa companhia. 
Noite de natal, eu estava esperando o trem da meia-noite para voltar para minha casa, que ficava do outro lado da cidade. Enquanto toda minha família estava se divertindo, eu estava no saguão esperando a minha vez de embarcar. Um silêncio tomava conta do local. Como me dava bem com a solidão, não me importei, eu achei bom todo aquele silêncio.
Todos os meus vizinhos diziam que eu era louco, achavam que quando conhecesse alguém com certeza eu ia mudar de pensamento. Mas não, estava decidido, viver sozinho era a minha escolha. 
– Está sozinho? Posso te fazer companhia? – disse uma moça muito educada sentando-se ao meu lado antes de eu responde – lá. 
– Sim, estou sozinho. Claro que você pode sentar-se. – respondi as pressas já tirando minha bolsa do banco ao lado. 
Até chegar ao sul, local da minha casa, conversei bastante com a moça. Falamos sobre vida pessoal, profissional… Até que chegamos à parte das nossas vidas amorosas. Confessei para a garota que eu não tinha namorada, mas que me sentia bem vivendo sozinho.
– Ninguém pode viver assim. Não deixe de acreditar, um dia você encontrará o seu verdadeiro amor. – a moça, Kayla, tentou me reconfortar, mas sem sucesso. Ninguém mudaria meus pensamentos. Estava convicto!
Uma melodia começou a tocar no trem, reconheci na hora. Era o pessoal da série “Glee”. A música dizia para não deixar de acreditar nas pessoas, no amor…
Nada do que estava acontecendo do que aconteceu naquela noite eu esqueci. Acho que estava começando a sentir o amor. 
Infelizmente não era naquele natal que eu ia encontrar o meu verdadeiro amor, mas de uma coisa eu tinha certeza: o amor existe. Ele está dentro de nós. Para enxergarmos, basta tentar vê-lo pelos olhos do coração.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.