Mais uma paixão curada…

Mais uma paixão curada! Ou pelo menos é isso o que meu coração demonstra… E eu estou bem. Muito bem, na verdade. Apesar de ter…

by 

Mais uma paixão curada! Ou pelo menos é isso o que meu coração demonstra… E eu estou bem. Muito bem, na verdade. Apesar de ter chorado durante vários dias e noites, eu estou bem; apesar das várias insônias, eu estou bem.


Geralmente nos meus relacionamentos eu me doo mais do que é o necessário e sempre sou o que sofre mais no fim. Posso dizer com toda a certeza de que no meu último “relacionamento” (?) eu fui o que mais se doou, falou a verdade e foi sincero com os sentimentos.

Não me dôo pela metade, não sou teu meio amigo nem teu quase amor. Ou sou tudo ou sou nada. Não suporto meio termos. Sou bobo, mas não sou burro. – Tati Bernadi

Mas a vida é como uma caixinha mágica de surpresas: quando as coisas estão bem, ela nos apresenta mais alguns desafios, sem perguntar se você está preparado. Nesse caso, ela colocou vários desafios no meu caminho e no fim deu aquele ultimato: é isso que você quer pra sua vida? Uma pessoa problemática que só lembra da sua existência quando precisa ou quer algo? É isso que  você quer de verdade?

Parei para pensar e acho que, dessa vez, a vida está certa! Não quero e não preciso de pessoas que não somam, que não me completam por inteiro. Sou egoísta no amor e não gosto de dividir esse sentimento com terceiros, porque um relacionamento é constituído apenas por duas pessoas. Ou você ama um e odeia o outro ou você é um filho da puta que não ama ninguém. E é mais ou menos isso que aconteceu comigo: no meu caso a pessoa é uma filha da puta que não ama ninguém.

Apesar de ter sido enganado por um bom tempo, mesmo as pessoas próximas abrindo os meus olhos o tempo inteiro, eu não consigo criar raiva da pessoa. Não mesmo! Na verdade, eu tenho é muita dó… O sentimento que hoje consigo ter é pena. Pena por a pessoa continuar enfiada num mundinho sem cor, sem alegria, cheia de mistérios e barreiras.

Graças a Deus eu consegui sair vivo e intacto de tudo isso. Hoje consigo me olhar no espelho e me reconhecer, sorrir de verdade e agradecer a vida por ter me colocado em mais um relacionamento complicado, para provar que eu não estou preparado para nada; que a pessoa certa vai aparecer no dia em que eu parar de procurar ou perder meu tempo pensando na pessoa errada.

Mas eu divago… O fato é que tudo está bem na minha vida. Não sei como a outra pessoa está porque estou evitando contato… O que eu mais quero neste momento é paz! E eu encontrei a verdadeira paz ficando sozinho. 

Ouvindo “Thanks To You”, do All Time Low 

6 comments

  1. Quando eu li esse post fiquei pensando na minha própria vida e em como as coisas ficaram complicadas com o tempo. Antes eu superava essas coisas com a maior facilidade, tipo, em um mês no máximo eu já estava recuperada. Agora fico arrastando correntes ad infinitum. Só queria saber em que momento da minha vida virei essa babacona que sou agora.
    Fiquei feliz por você, superar é para os fortes! haha

    Beijos :*

  2. Adriel, bem vindo ao time de pessoas que namoram quem não presta! ahaha
    Meu ex relacionamento me ensinou muita coisa, inclusive a me conhecer um pouco mais. Mas ele também me fez muito mal, uma vez em que eu me doei demais e não recebia nada em troca.

    Acho que as coisas acontecem por um motivo. Eu precisei daquelas lições para me tornar uma pessoa melhor para alguém que realmente me mereça. Afinal, não posso ser egocêntrica ao ponto de achar que apenas o outro tem que ser bom e me merecer: eu preciso crescer, evoluir e aprender para merecê-lo também.

    Recentemente entrei em um novo relacionamento e estou muito feliz por não cometer os mesmos erros do passado. Pelo menos para aprender, meu ex relacionamento serviu 😀

    Beijão!

  3. @Jéssica

    Eu acredito que tudo tem um porquê. As vezes a resposta demora, sempre chega. Já, já essa onde de loucuras passa. hahaha.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.