Porres da minha vida!

Não é querendo incentivar o uso da cerveja/cachaça/batida/vodca, não, mas… se você nunca ficou de porre após beber muito, você não sabe o que é…

by 
Não é querendo incentivar o uso da cerveja/cachaça/batida/vodca, não, mas… se você nunca ficou de porre após beber muito, você não sabe o que é se sentir ryco, bonito e fodão pelo menos uma vez na vida. Antes que me critiquem, eu sei que não é preciso de nada disso pra sentir essas sensações.
Não tenho a mínima noção de quando comecei a beber, mas se tem uma coisa que eu tenho prazer, é ligar pros amigos e marcar uma rodada no barzinho (não precisa ser os points da elite, tá? Qualquer lugar que tenha gente, serve.) É óbvio que eu não sou nenhum alcoólatra que não consegue viver sem um álcool por perto, longe disso. Bebo socialmente e só.
Contudo, sempre tem aqueles momentos em que a gente enfia o pé na jaca e aciona o foda-se, né? Comigo já aconteceu e acontecem várias vezes, e graças a Deus não dou muito vexame (eu acho!). Sou até comportado em comparação à uma amiga, que quando ficou bêbada queria fazer strip-tease pra mim, mesmo sabendo do que eu gosto. 
Minhas histórias de porres não param por aí, perainda… Na última pool party em que eu fui, um ex-crush (que hoje é um grande amigo!) tava lá e pra chamar a atenção, eu fui a primeira pessoa que se jogou na piscina. Detalhe: com roupa e tudo. No outro dia, geral estava falando sobre mim, alguns até com comentários maldosos, mas essas coisas a gente releva e finge que nem vê. 
Tem também o dia em que eu bebi um litro de vodca sozinho. Na verdade, eu estava numa conveniência com umas amigas, mas estava muito triste por causa de um boy. O que eu fiz? Tomei o litro todo pra mim e as kengas ficaram só me olhando pagar mico. Lembro que conversei com alguns meninos da faculdade que eu nem conhecia e também cantei. Só sei que fui a alegria daquela noite. 
E o dia em que eu fiquei jogado no chão de uma boate? Esse foi o pior dia da minha vida. Mas tudo bem, a gente tenta encontrar graça, já que foi a primeira vez que tomei vodca na vida. Eu tava tão tonto que andava pela multidão marchando. Mas, olha, já aprendi a andar quando estou bêbado. O segredo é contar o passos e pensar antes de andar. Juro que me sinto a Gisele Bündchen.
E não, não me arrependo de nada disso. Pode parecer que eu passei vergonha (e passei!), mas todo esses momentos fizeram com que eu deixasse de ser tímido e começasse a encarar a vida de frente. Que venham os próximos porres… 

P.s.: que meus pais não leiam esse post. Hahaha. 

 Um beijo!

30 comments

  1. acho que todo mundo tem que tomar um porre na vida, tipo pra ter histórias pra contar. Não que sejam histórias que nos orgulhemos de contar, mas faz parte da vida. Já tomei um porre de tequila que até hoje não lembro de quase nada só relapsos, mas estava só com amigos na casa deles e todo mundo ficou do mesmo jeito então não teve comentários maldosos e tal, só risadas e ressaca, e a pior ressaca de todas a ressaca moral. rrsrsrs

    entrevereviver.blogspot.com.br/

  2. Confesso, eu já bebi e tal, mas tipo, nada por necessidade sabe? As vezes com amigas um copo e pronto, não sou a favor do álcool, até porque pra quem não sabe controlar se torna um problema. Me sinto bem com minhas amigas assistindo um filme, e não precisa ter bebida para ficar um clima alegre. Bem como você disse, socialmente!
    Abraços^^

    ricknegreiros.com.br

  3. Já pode me julgar e dizer que sou chata, mas eu nunca bebi de vomitar ou fazer vexame na vida. Já fiquei alegrinha e até meio tonta, mas nunca passei muito mal. Eu não consigo beber muito líquido rápido e ainda mais coisa com gosto forte, demoro tempos e então estou sempre no nível felizinha em festas assim kkk
    Achei engraçados seus micos, você tem boas histórias pra contar 😀

    beijos
    brilhodealuguel.com

  4. Ri muito desse post. No bom sentido, não me entenda mal. Esse tipo de post é daqueles que faz a gente lembrar das nossas mancadas. Só tive de ficar zuada uma vez. Ano novo, primeiro ano passado do lado do boy, acho que queria impressionar, mas acho q n deu muito certo. Até ele ficou bêbado, tadinho. kkk O pior é a ressaca, depois desse dia não bebi mais. rs
    Um abraço.
    juliet-in-crisis.blogspot.com.br/

  5. HAHAHHAH fiquei aqui lembrando dos meus porres, depois que vim morar com meu namorado acabei bebendo menos. Nesse Natal que passou eu bebi na minha avó com meus tios. Nossa passei tanto mal, mas tanto mal, acho que eu desacostumei sei lá, porque na época da facul eu só ficava altinha e curtia mais e só, não era de passar mal não. kkkk Eu não conseguiria beber um litro de vodka não, caramba seu fígado é de chumbo? kkk
    Beijos
    charme-se.com/

  6. Não bebo nada com álcool, simplismente porque não vejo gosto bom… E aí não vejo sentido. Fico triste quando tento beber algo, e não feliz. Fico feliz por estar com meus amigos, no natural, pelo momento. Não consigo entender muito isso de beber e querer mudar a própria emoção, mas também não julgo (meus amigos super bebem! Rs) e ri demais no post e adoro sua forma de ver leveza em tudo. Todas essas experiências (assim como tive meus vários micos sem precisar beber nada, só por estar na alegria com amigos), tem suas lições e lados positivos. É uma delícia ver que capta isso tão bem. Um super beijo!

    SEMQUASES.COM

  7. Aqui me acabando de rir com esse post.
    Eu bebo, mas nunca cheguei a ficar de porre!
    Quando começo a rir mais que o normal e aciono o pare! rsrsrs…

    bjO

    Daniella Dias

    Blog Breshopping da Dany
    Instagram @breshopping_da_dany
    Curta no Facebook

  8. Realmente dizem que a bebida rende muitas histórias e eu adorei conhecer algumas suas. Eu não faço o uso de bebida alcoólica nenhuma, mas não sou contra quem faz, mas com moderação.
    Tenha um final de semana abençoado, beijos!

    Blog Paisagem de Janela
    paisagemdejanela.blogspot.com.br

  9. Todos temos histórias com porres né hahahahaha Não bebo mais como antes, mas quando bebo é pouquinho, já passei muita vergonha em balada hahahaha
    Beijos
    BlogCarolNM
    FanPage

  10. Oi Adriel, tudo bem?
    Adorei o post, só 'enchi a cara' uma vez, e foi com meu marido em casa kkkkk de boas.
    O problema é que não posso beber muito, se eu tomar dois goles de cerveja já fico vermelha igual tomate, então imagina né? Não tem como beber sem que meus pais percebam kkkk
    Beijos, e concordo com você, não se arrepender, e sim procurar o engraçado nas situações. ♥
    Lost Words

  11. Quem nunca passou vergonha nas baladinhas né? Eu sempre hahah Mas me conta, como cê fez pra beber 1 litro de vodka? Passou mal não? Se não, me conta como faz hahah (tô imaginando sua ressaca no outro dia, devo ter sido braba)

    Bjs
    oh, wow, lovely ❁

  12. Kkkk quem nunca ficou na bad e tomou porre na vida, né? Eu queria ser divertida assim, mas sou uma bêbada chata, fico com sono só hahah 1 litro de vodka, vou nem imaginar sua ressaca depois dessa hahah

    xx Carol
    caverna-literaria.blogspot.com.br/
    Tem post novo no blog sobre filmes, vem conferir!

  13. Só bebo em baladas e shows mas é mais ou menos assim mesmo hahaha pra mim, a melhor sensação é a do mundo girando, sei lá, é gostoso. Mas odeio o fato de ficar carente kkkkkkkkkkkkk. Espero que meus pais não achem meu comentário aqui.

    Beijos,
    Natália

    Do Prefácio ao Epílogo

    Participe do sorteio do blog!

  14. Kkkkkkkkkkk Socorro! Eu também já bebi muito! Só que desde sempre eu tive uma certa resistência a bebida. Pensa numa pessoa que tomava até destilada pura e não ficava nem tonta? Sério mesmo! Haha. Eu não conseguia ficar bêbada. Até que um dia eu bebi tanto que consegui ficar bêbada, mas aí não gostei da sensação. Acho que eu sou toda ao contrário, haha. Porque enquanto as outras pessoas se sentem livre quando ficam bêbadas, eu fiquei foi me sentindo presa sabe? Torcendo para aquela sensação passar logo. Foi no aniversário de uma amiga, haha. Aí depois eu continuei bebendo, mas se alguma vez eu chegasse a ficar tonta, eu parava para não embebedar. Hoje não bebo mais, porque voltei para a igreja, apesar da Bíblia dizer: não vos embriagueis. E não: não bebeis. Haha. Mas apesar da minha resistência, prefiro não arriscar, né?
    Ahhh, e quem nunca fez uma arte dessas pra chamar a atenção do boy? Haha. Mesmo sem tá bêbada eu já fiz umas coisas malucas dessas, ahahahha. Enfim, não dirigindo depois de beber tá tudo certo, né? Ah, e qualquer coisa aí é só comer duas colheres de açúcar e beber um copo de água que melhora e já te faz andar reto (experiência própria, haha).
    Mil abraços, Lysia Ribeiro

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.