Lembranças da minha infância

Acredito que nessa vida não tem como a gente viver o presente/futuro se sem importar de fato com o passado. Ele simplesmente faz parte da…

by 
Acredito que nessa vida não tem como a gente viver o presente/futuro se sem importar de fato com o passado. Ele simplesmente faz parte da nossa existência e não temos como apagá-lo, a não ser que saibamos fazer uma bela hipnose consigo mesmo. Filosofias à parte, só quero dizer que eu amo conversar sobre o meu passado/infância. 
Como já disse, não tive uma infância cheia de riquezas, mas me diverti demais, porque se tem uma coisa que pobre sabe fazer, é se divertir com o pouco quem tem. Na época da minha mãe, um litro de óleo virava carrinho, acredita? #tenso 
Outro dia estava na casa da minha avó quando o povo estava falando sobre a minha primeira (e única) vez que dancei quadrilha. Menina, eu ficava dançando igual àqueles espantalhos que o povo faz na roça. Eu pisava no chão (pra levantar poeira) como se estivesse matando barata.
E o meu primeiro beijo? Juro que achei a coisa mais nojenta do mundo, inclusive contei pra minha prima todos os detalhes assim que cheguei em casa. Pra piorar, a pessoa já foi enfiando a língua na minha boca com tudo, no mínimo achando que eu era expert. Só fui me acostumar com aquele lance depois da quarta tentativa. Sério. Foi tenso e nojento. 
Acabei de lembrar da minha época de dançarino da  Banda Calypso. Eu era um ótimo dançarino, deixando minhas primas no chinelo. Dançava tanto, batia cabelo como uma retardada… E nem venha com desculpas dizendo que era a Patrícia de Rouge, porque eu era aquela louca e apaixonado por o Matheus de Broz. 
Eu também tinha medo das lendas urbanas que passavam no Domingo Legal. Na verdade, até hoje eu evito ver vídeos, porque fico com aquelas histórias na cabeça. Quando eu tinha uns 8 anos de idade, eu evitava ir ao banheiro da escola com medo da “big loira”, porque os meninos davam descarga 3 vezes e depois chutavam o troninho, chamando por ela. Pensa num escândalo. Eu ia parar na sala da diretora chorando. Juro.
Como você perceber, vida de pobre envolve muito barraco e eu era/sou o rei disso. Qualquer dia vou gravar é vídeo contando mais tretas da minha vida, porque né… juro que são as piores do mundo. 

Se você quer saber sobre mais barracos sobre a minha vida, corre lá no meu Snapchat porque todo dia tô por lá passando vergonha. O meu user é: adrielcristian. 

 Um beijo!

30 comments

  1. Nossa, adooooroo deemais relembrar passado…
    Eu via os meninos da minha rua brincando de pique lata (coisa que nem se vê mais hoje em dia) e eu era louca para brincar, mas mamãe não deixava, era raras as vezes que ela deixava. 🙁
    Compensação ia muito para a roça da minha vó, lá subia nas árvores, e acredita que um dia correndo fui com tudo em uma cerca? (gente cega é tenso)
    Eu e meu primo brigávamos direto, era pior que Tom e Jerry. kkk
    Também amava Rouge, Calypson, Kelly Key (mas não conta para ninguém tá? Segredo nosso kkk ainda bem que o tempo passa)… Rebelde? Nossa nem se fale kkk eu era a Mia hahaha
    Eu e minha best friend nos juntávamos e fazíamos um show daqueles, com direito a papelzinhos kkkk
    Felizmente mais tarde aprendemos a guardar esses momentos loucos gravando vídeos haha
    Nostalgia é uma das melhores sensações haha.
    Bjs.

    jayhanadenardi.blogspot.com.br

  2. Oi, guri! Tudo bem contigo?

    Ahahahahaha! Gente, adorei. Especialmente os seus últimos comentários.
    Sabe, tenho um problema sério com meu passado porque ele acaba afetando demais o meu presente e comprometendo o meu futuro. Traumas são irritantes demais!

    Minha infância se resumiu em muita cantoria desafinada de Rebelde (até hoje um conhecido da família, quando me vê na rua, me grita dessa forma) com direito a dancinhas, barbies de todos os tipos, jogos online de dança, conversas jogadas fora no msn, travessuras e festinhas escondidas nas casas de amigas, amores secretos platônicos e arrebatadores, que no final das contas conseguiram me estagnar emocionalmente…

    Pois é. Fui uma espécie de criança precoce. E sobre o beijo… cara, acredita que o meu primeiro beijo foi incrível? Juro! Fiquei sem saber o que fazer na hora e acabei deixando o rapaz me guiar. Não é que deu certo? Mantemos contato até hoje. Já tem uns bons anos!

    Um beijo,
    Doce Sabor dos Livros – docesabordoslivros.blogspot.com

  3. Nossa, adorei o post e me identifiquei muito!! Também odiava dançar quadrilha, sempre que chegava junho eu já ficava nervosa pois sou muito tímida. Também amava Rouge, Br'oz, mas também sou da época dos Hanson, N'Sync hahahaha estou velhinha já!
    Beijos
    BlogCarolNM
    FanPage

  4. ahhhhh, eu era a patricia do Rouge hahahaha e sim, medo eterno das brincadeiras de banheiro. detestava os amiguinhos corajosos que queriam testar a história 😛

  5. Tempo bom, viu Adriel?! Saudades da minha infância! <3
    Eu acho que fui a única pessoa da face da terra que não achou o primeiro beijo nojento kkkkkkkkkkk o meu foi bem normal, para ser sincera. Obviamente amador, mas normal kkkkkkkkk
    Bjs!

  6. BIG LOIRA!!!!!!! KKKKKKKKKKKKKKKK Tive crise de risos aqui! Eu morria de medo dessas coisas! Lembro que quando assisti O Chamado parei de atender as ligações por 7 dias. Que postagem deliciosa e nostálgica, Adri. Adorei!

    SEMQUASES.COM

  7. HAHAHAHAHAAHHAHAHA a loira do banheiro! Já chamei e GRAÇAS A DEUS ela não apareceu, coisa besta né? Pra que fazer isso! Depois que vi o episódio da Blood Mary (que é quase um loira do banheiro americano né) aí que peguei trauma e nunca mais faço essas coisas. EU adoro essas histórias de infância, cada coisa doida e vergonhosa… Fazer o que, ainda bem que é passado HAHAHAHAHAH!

    Beijosss Adriel!
    amandapaduan.com.br

  8. Desculpa mas eu também era a Patrícia hahah
    Adriel, eu também ODIAVA dançar quadrilha e todo ano minha mãe me obrigava a dançar 🙁 mas aí finalmente eu cresci e falei stop hahah só que ano passado eu dancei pq era o último ano e até que não foi tão chato UAHAUAHA Só de falar em Calypso já vem aquela música cavalo manco na minha mente, também dançava ela horrores hahah E senti falta de Rebelde nesse seu post ein, quando falam em infância a primeira coisa que vem na minha mente é RBD <3

    Bjs
    oh, wow, lovely ❁

  9. HAHAAHHAA ADOOOOOOOOOOOOOOOOORO BARRACO. EU ri demais com o textooo, principalmente das lendas urbanas, PORQUE EU MORRIA DE MEDO DO CHUPA CABRA. Geeente como tinha medo dele hahahah

    Beijos, Love is Colorful

  10. kkkk eu ama Rouge também e era louca na Kelly Key <3
    nossa como o tempo passa rápido ein, outro dia estava eu correndo atras dos meus amigos na rua de casa, e hoje já sou uma "adulta" preocupada com contas e trabalho.
    acho que nossa infância foi a ultima infância de verdade que teve…

    entrevereviver.blogspot.com.br/

  11. Que post nostálgico haha! Nossa infância é tudo de bom, eu também amo relembrar a minha. Ei, o Matheus do Broz era MEU marido, como assim? HAHAHAHAHHA
    Dancei muito Rouge, nossa bons tempos…
    O primeiro beijo haha, acho que não foi legal pra ninguém né? HAHAHAHHHA
    Ameei esse post <3

    heyimwiththeband.blogspot.com.br/

  12. você e suas histórias kkkkkkkk
    esse da loira do banheiro não foi problema nenhum para mim, pois eu e minhas amigas fizemos e não deu em nada hahahaha
    Eu tinha é medo da música do rouge, o povo falava que era do demônio não sei o quê.
    beijoss

    sushibaiano.blogspot.com.br

  13. Ai, eu adoro lembranças de infância… É bom demais lembrar os melhores momentos das épocas em que a maioria dos momentos eram os melhores, né!
    Eu não lembro quem eu era no Rouge, mas se não me engano tinha uma Luciana… Se tinhe eu era ela porque, né, mesmos nomes e tudo mais!

    Driel, você disse que nunca leu um livro com temática LGBT lá no meu último post, então cá estou recomendando outro… Você viu minha resenha sobre Fake? É um romance gay e nacional ainda, depois dá uma olhada, acho que você vai gostar (mas ainda prefiro A Arte de Ser Normal):
    sweetluly.expressorosa.com/fake/

    beijos, beijos!

  14. Nossa, essa loira do banheiro também deu as caras na minha pré adolescência, todo mundo morria de medo kkk Ficou muito bacana o texto, Domingo Legal é muito anos 90, né? Como aquilo podia paaaassar eu não sei mas ok


    Beijos
    Brilho de Aluguel

  15. eu jé disse outras vezes aqui que amava RBD. mulher, eu colava as fotos nas paredes e a minha mãe ia lá e arranca tudo. obviamente, eu colava novamente. hahaha.

  16. Engraçado seu post porque ontem mesmo eu e umas amigas de infância estávamos conversando sobre quando eramos pequenas hahahaha Sobre o primeiro beijo, o meu também foi horrível, fiquei com a cara toda lambuzada e não conseguia respirar, foi horrível XD O meu segundo foi com o meu marido por sinal, ambos eramos inexperientes no assunto, mas foi muito melhor do que o meu primeiro hahahahaha A loira do banheiro tinha na minha escola também, teve até uma vez que todos os meninos da sala foram com pedaços de pau no banheiro para matar a loira do banheiro hahahahaha
    Beijos! =**

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.