Resenha: “Quinze dias”, de Vitor Martins

Não lembro como descobri a existência de “Quinze dias”, mas de uma coisa tenho certeza: esse foi o livro que mais me empolgou na hora…

by 

Não lembro como descobri a existência de “Quinze dias”, mas de uma coisa tenho certeza: esse foi o livro que mais me empolgou na hora de ler. Desde “Minha vida fora de Série 4” que eu não me deparava com uma leitura tão gostosa, que fluiu facilmente… 💟

“Quinze dias” é aquele livro que não conta uma história qualquer, ele conta a MINHA história. Sério. Nas pouco mais de 200 páginas, me vi completamente descrito em cada capítulo. O drama vivido por Felipe é o mesmo que eu enfrento diariamente: a autoaceitação; se olhar no espelho e estar “satisfeito” com a imagem, etc.

Mais do que um livro que trata sobre um gordinho que se apaixona por um vizinho, Vitor Martins toca de forma cute em um tema bastante tenso. Nem todo mundo aceita facilmente sua orientação sexual, seu corpo… Por isso, “Quinze Dias” é um livro essencial àqueles que estão na luta por uma vida melhor.

Um ponto que me chamou bastante atenção foi as terapias às quais o Felipe frequentava. Nunca fui a um psicólogo, logo não sei como funciona uma sessão. Porém, achei muito fofo o modo como a profissional lidou com o caso. Ela dava desafios para o Lipe cumprir durante a semana e, assim, ele adquiria mais coragem pra conversar com o Caio (o vizinho gato!), enfrentar os amigos que praticavam bullying na escola e até mesmo a se sentir mais à vontade ao conversar com sua própria mãe. Muito lindo! 😍

O livro é dividido por dia/capítulo. São 15 no total, obviamente. A história se passa muito rápido, mas tudo é bem explicado e eu não encontrei nenhum furo. Os fatos acontecem e fazem sentido, sabe?

Provavelmente eu irei reler “Quinze dias” quando bater a bad por aqui, porque, nossa, me senti tão leve enquanto me envolvia com a história. Emprestei o livro pra minha prima e, assim como eu, ela “devorou” rapidão e amou. E olha que ela é hétero e nem tem problemas de aceitação. Ou seja: a história de Vitor Dias é a especial a todos que procuram uma leitura fofinha, mas que aborda temas do nosso cotidiano. 😉

Sinopse: “Felipe está esperando o início das férias de julho, pois finalmente ele vai poder passar alguns dias longe da escola e dos colegas que o maltratam. Mas as coisas fogem um pouquinho do controle quando sua mãe informa que concordou em hospedar Caio, o vizinho do 57, por longos quinze dias, enquanto os pais dele não voltam de uma viagem.

Felipe entra em desespero porque: a) Caio foi sua primeira paixãozinha na infância (e existe uma grande possibilidade dessa paixão não ter passado até hoje) e b) Felipe coleciona uma lista infinita de inseguranças e não tem a menor ideia de como interagir com o vizinho.”

Páginas: 208

Editora: Globo Alt

Ano: 2017

Gênero: Ficção infatojuvenil

One comment

  1. […] amei o livro de estreia do Vitor, logo não poderia deixar de querer o segundo livro dele. A escrita é muito incrível e adoro a […]

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *