Resenha: O morro dos ventos uivantes

O Morro dos Ventos Uivantes Autora: Emily Bronte Editora: Lua de Papel – Leya Páginas:292 Sinopse: Na fazenda chamada Morro dos Ventos Uivantes nasce uma…

by 






O Morro dos Ventos Uivantes
Autora: Emily Bronte
Editora: Lua de Papel – Leya
Páginas:292






Sinopse:

Na fazenda chamada Morro dos Ventos Uivantes nasce uma paixão devastadora entre Heathcliff e Catherine, amigos de infância e cruelmente separados pelo destino. Mas a união do casal é mais forte do que qualquer tormenta: um amor proibido que deixará rastros de ira e vingança. “Meu amor por Heathcliff é como uma rocha eterna. Eu sou Heathcliff”, diz a apaixonada Cathy. Toda a história, com poucas exceções, é contada pela testemunha ocular de todos os acontecimentos, uma governanta chamada Ellen Dean, ao locatário da propriedade Granja dos Tordos, em Gimmerton, Yorkshire, Inglaterra, enquanto este se encontrava adoentado.O único romance escrito por Emily Brontë e uma das histórias de amor mais belas de todos os tempos, O morro dos ventos uivantes é um clássico da literatura inglesa e tornou-se o livro favorito de milhares de pessoas incluindo os belos personagens de Stephenie Meyer. 


Eu já tinha lido esse livro no ano passado em uma versão adaptada, no início da obra tinha a biografia da autora, o que senti falta na versão original da editora Lua de papel – Leya. No final do livro apenas fala que foi o único publicado pela autora. Mas, vamos à resenha.

A história no início é confusa, o vocabulário um pouco complicado, mas ao decorrer da leitura você se acostuma com muitas palavras. O Sr. Lockwood é o novo morador da “Granja dos tordos” e sua governanta, Ellen Dean, conta tudo o que aconteceu no Morro dos ventos uivantes com Catherine e Heathcliff.

Heathcliff foi adotado pelo pai de Catherine, Sr. Earnshaw, e durante toda a infância os dois eram amigos daqueles que onde um estava o outro também. Dessa amizade surge um amor, mas o que fazer quando uma pessoa te rejeita porque você não tem dinheiro e uma boa educação? Era com isso que Heathcliff tinha que lidar.

A história se passa praticamente toda no “Morro dos ventos uivantes” e na “Granja dos tordos”. Os assuntos tratados no livro são vários: mortes, traição, amores e vingança por parte de Heathcliff. Uma coisa que me chamou atenção foi o amor de Heathcliff por Catherine, em certo momento ele disse que queria ser enterrado dentro do caixão de Catherine, o que foi concretizado!

Tem um trecho que diz muita coisa do livro:

Só duas palavras poderiam descrever o meu futuro: morte e inferno. A minha vida depois de perdê-la seria um inferno. (…) Que loucura! Nem que ele a amasse com toda a força da sua vil existência, seria capaz de amá-la tanto em oitenta anos como em um só dia. Catherine tem um coração tão profundo como o meu. Seria mais fácil colocar o mar dentro de uma vasilha, que toda a afeição dela ser monopolizada por ele. O sentimento que ela nutre pelo marido é pouco mais intenso que o que ela nutre pelo cão ou pelo cavalo.

Eu amei esse livro. Pretendem ler ou já leram?

6 comments

  1. Eu também amei o livro, confesso que no início eu achei um pouco chato, mas foi só a Ellen entrar na história para a história ficar ótima.

    Yay, que bom que você gostou da resenha! 🙂

    Beijos.

  2. Bem, já dizia o Jack Estripador: vamos por partes (hahahaha piadinha péssima roubada de um professor da faculdade).Eu ja ouvi muito falar desse livro, mas sempre tive uma idéia errada dele. Não sei porque, mas isso de "morro dos ventos uivantes" sempre me deu a impressão de ser um livro chato, monótono, desses que eu acabo abandonando a leitura por arrumar algo mais "importante" pra fazer. Além do mais eu sempre fui muito inqueita e costumo ler mais de um livro simultaneamente. Se um deles for muito ruim, eu acabo abandonando a leitura. Ler um livro de cada vez só funciona comigo quando a leitura é MUITO boa, daquelas que eu não quero largar mesmo e leio inteiro no mesmo dia se deixar, sabe?

    Mas pelo o que você contou o livro é o oposto. Tem uma trama interessante, personagens bem elaborados e uma história com bastante fundamento. Particularmente, ainda prefiro os bons e velhos romances água-com-açúcar, em que a mocinha vive feliz para sempre no final. A vida às vezes é mais fácil de ser encarada se olhada por esse lado lúdico e que a gente sabe que não funciona na realidade, mas que é bom de "sonhar". Mas também tenho minhas leituras "pé no chão" e, embora o drama não faça meu gênero preferido, tem seu lugar. Por isso eu gostei muito da sua resenha. Dá pra ver que você realmente gostou do livro e conseguiu passar pra gente o que a história amrcou em você. Com certeza vou ler esse!

    Beijão amore!

    Xoxo

  3. Tô rindo de você, Beca. 🙂

    Eu também pensava a mesma coisa do livro quando fui ler a versão adaptada. Primeiro eu queria ter certeza se o livro era bom, se fosse eu ia ler o original.

    Demorei alguns dias pra ler, a história começa com uma histórinha tão chata, mas depois do 6º parágrafo você se envolve na história e começa a amar tudo.

    Adoro romances com finais felizes, mas de vez em quando é bom lermos histórias dramáticas e com um final não tão bom.

    Beijos, querida!

  4. Este livro eu descobri início do ano passado quando li Crepúsculo, e no livro Crepúsculo falava tanto deste livro (O Morro dos Ventos Uivantes) que comecei a pesquisar na internet e ler resenhas…simplesmente me apaixonei. Então coloquei na lista de desejados…enfim em dezembro ganhei de amigo secreto. Não li ainda porque desde então to lendo os livros de parceria de editora que estão chegando, mas quero pegar logo que puder este livro…achoo que vai pra lista dos favoritos…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.