free hit counter

Perdido no (próprio) caos

Peguei Covid no fim de janeiro, felizmente com sintomas leves. O olfato não voltou ainda 100%, assim como a minha motivação para colocar em prática…

by 

Peguei Covid no fim de janeiro, felizmente com sintomas leves. O olfato não voltou ainda 100%, assim como a minha motivação para colocar em prática as milhares de ideias e planos que tenho em mente. Esse é o resumo do meu sumiço do blog, um dos lugares que mais amo compartilhar dramas e causos.

Desde a minha infecção do coronavírus, não consegui finalizar a leitura de um livro que está até hoje ali no criado, ao lado da cama. Não comecei série nova, não ouvi nenhum lançamento dos artistas favoritos… Eu não iniciei nenhum projeto novo, sabe?! Paralisei real!

Confesso que os primeiros dias com Covid foram tranquilos. Não estava com medo porque os sintomas foram leves (dores no corpo, um pouco de febre, coriza…), mas na última semana me bateu crises de ansiedade diariamente. Do nada eu pensava que poderia ficar com falta de ar e passar dessa para outra… Graças a Deus, minha mãe me dava muita força e fazia companhia, mesmo estando em outro cômodo da casa.

Depois que a maioria dos sintomas passaram e cumpri a quarentena certinha, voltei ao trabalho. Sinceramente, foi uma das melhores coisas do ano. Não o Covid, claro. O retorno foi muito bom, porque me senti muito especial na firma. As pessoas perguntavam como eu estava, diziam que fiz falta… Foi um afago bom!

Porém, ainda me encontro sem perspectivas. Obviamente, não há motivos para alegria, correria e projetos grandiosos. Diariamente pessoas estão morrendo. Um número acima do normal. O que me resta fazer é continuar no meu distanciamento social, evitando multidões e aglomerações, torcendo para que o “normal” um dia volte. Ou pelo menos os casos sejam controlados e encontremos uma cura (leia-se VACINA).

Não me senti motivado a parar para vir escrever sobre isso no blog antes… O meu diário foi muito importante durante todo o processo da quarentena e pós-quarentena. Contudo, também não sinto mais motivação para escrever nele diariamente. Quando chego do trabalho, apenas tomo banho, procuro o que comer e fico mexendo no celular, sem foco algum.

Eu me perdi no meu próprio caos e agora estou tentando me reencontrar. Começar pelo blog, que dia 18 de abril fará 10 anos de existência, talvez ajude. Ou não. Vamos descobrir.

8 comments

  1. Que tempos pesados, que doença pesada, que governo pesado, que ano passado pesado, que ano atual pesado, que pesado te ver com sequelas desse inferno!
    Espero que as coisas fiquem mais leves por aí. Leves de verdade tá difícil, mas MAIS leves, quem sabe, te ajuda a respirar!

    (Queria fazer um comentário mais positivo, mas nesse cenário, ai, não consigo!)

  2. Não foi só no teu trabalho que vc fez falta não, perdi as contas de quantas vezes entrei aqui pra ver se tinha novidades. Mas você fez certo, descansar primeiro, saúde física e mental sempre em primeiro lugar.
    Queria muito ter palavras de conforto para o futuro pra te diz, infelizmente não tenho, mas te digo que independente de tudo é que você está bem, que você é um ser humano incrível e que sempre estaremos aqui te apoiando.

    super beijos
    Carol Justo | Justo Eu?!

  3. Você deve ter passado por uma barra muito grande. Espero que sua motivação retorne. Pense que seu blog fará aniversário. Talvez isso seja uma boa motivação. Fica bem.

    Boa semana!

    O JOVEM JORNALISTA voltou do Hiatus de verão cheio de novidades e posts novos!

    Jovem Jornalista
    Instagram

    Até mais, Emerson Garcia

  4. Oi, Adri!
    Eu lamento mto que você tenha pegado a covid, mas fico muito feliz que você tenha se recuperado. 🙂
    Acho que, independente da covid, tá todo mundo exausto e ansioso e exausto de novo.

    Espero que a gente fique bem.

    Um beijo :*

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.