O mundo dá voltas!

O mundo dá voltas. E isso é muito clichê. Mas, pensa aí: quantas vezes o universo, por si só, se vingou de algo/alguém que te…

by 
O mundo dá voltas. E isso é muito clichê. Mas, pensa aí: quantas vezes o universo, por si só, se vingou de algo/alguém que te machucou muito? Comigo isso acontece sempre porque eu sou o tipo de pessoa que gosta de deixar as coisas acontecerem naturalmente, acreditando que tudo se resolverá com o tempo; sem me esforçar demais. 
Pra alguns, isso pode soar meio que preguiça da minha parte de não correr atrás das coisas. Mas não! É que eu já quebrei tanto a minha cara, tentando me vingar, que hoje garanto que sempre é melhor ficar no seu canto, quieto, deixando o futuro ajeitar o nosso caminho.
Já falei várias vezes e volto a repetir: eu não volto pra casa com dúvidas. Odeio, de verdade, conviver com a incerteza. Ou é sim ou não, ou vai ou fica. Ficar na dúvida não rola. Porém, às vezes, somente às vezes, a gente tem de esperar o tempo do universo, que funciona bem diferente do nosso. 
Outro dia recebi a informação de que um ex-ficante tava passando por algo bem chato. Pior do que saber disso, foi o que aconteceu comigo. Logo após ficarmos a pessoa saiu espalhando besteiras sobre mim, dando oportunidade pros “amigos” do dito cujo me zoarem. Sofri muito na época. 

Depois de algum tempo, chegou a vez da tal pessoa passar pelo o mesmo que eu. Os “amigos” dele descobriram algumas coisas (tipo orientação sexual!) e começaram a trata-lo de forma diferente e até mesmo o excluir da turma.

Juro que por um momento eu fiquei feliz por o jogo ter virado (não é mesmo, queridinho?), mas… após refletir sobre o que aconteceu, percebi que eu não precisei fazer absolutamente nada. O mundo tomou as minhas dores e foi lá mostrar pra tal pessoa que nada funciona da forma que a gente deseja.

Eu fui uma ótima pessoa e mandei também mensagem desejando forças e, principalmente, que ele recomece agora a vida dele: de uma nova forma, com uma nova visão de mundo… E eu sei que sou muito bobo, sabe? Não consigo ter ódio das pessoas. Apenas me decepciono com elas.

 Por isso volto a repetir: o mundo dá voltas e toma as nossas dores. Meu recado? Tenha cuidado sempre com o que faz; o jogo pode virar contra você quando menos esperar.

10 comments

  1. Sobre seu primeiro parágrafo, eu não diria nem que é uma vingança, mas uma justiça, apenas heh
    Mas não é mesmo pra ter ódio das pessoas. Eu acho que você tá certinho… continue levando a vida assim que aposto que você tá no caminho certo.
    Beijo, Adriel!

  2. Não sei se conseguiria ter essa mesma dignidade que vocês não. Quando alguém me magoa passo dias amargando a decepção e desejando que bolas de fogo acertem a casa do indivíduo. Mas no fundo também não consigo sentir ódio. E o universo é meio arteiro, mas sabe o que faz.

    Beijos 🙂

  3. Também sou oito ou oitenta e odeio indecisão. E apesar de as vezes querer me vingar, acabo deixando pra lá e torcendo pro mundo fazer justiça por mim, né? É o melhor que posso fazer, então.. Beijo, Adriel!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.