Meu corpo, minhas regras!

Se tem uma coisa que eu adoro nessa vida, é poder conhecer novas histórias e pessoas bem humoradas. Juro que mesmo com a timidez me…

by 
homossexuais

Se tem uma coisa que eu adoro nessa vida, é poder conhecer novas histórias e pessoas bem humoradas. Juro que mesmo com a timidez me atrapalhando, tento me doar o máximo e descobrir “segredinhos” dos outros. #fofoqueira

Com o Fernando e o Samir deu tudo certo. Pra quem ainda não conhece os meninos, eles são homens transexuais (nasceram “presos” dentro do corpo de uma mulher, mas aos poucos foram descobrindo quem realmente são). Em um bate-papo super legal, eles contaram como enfrentam o preconceito existente no Brasil.

Só mais uma informação do tipo utilidade pública: você não achar certo alguém “trocar” de sexo, não significa que tem o direito de ofender/julgar a outra pessoa. Ninguém está lutando/pedindo pra você aceitar, apenas respeitar. Tem uma grande diferença entre as duas palavras. 😉

   Um beijo! 

30 comments

  1. Eu te parabenizo pelo trabalho, amigo. Boa iniciativa. Eu tenho minha opinião formada sobre isso, mas alguns podem me entender errado, então eu me abstenho de dizer algo, só que em uma coisa eu concordo: cada um faz o que quer com a vida que tem, se num tá prejudicando terceiros, faça aquilo que te deixe feliz. Essa coisa de querer impor algo inciou muitas guerras no passado, e com certeza muitas ainda virão, seria muito mais simples se cada um respeitasse todo mundo e seguisse com sua vida. Para os rapazes do vídeo, parabéns pela coragem de se exporem. Até Deus deixou a gente escolher o caminho que a gente quisesse seguir, por que s outras pessoas não podem fazer o mesmo? Desejo o melhor para vocês.

  2. O vídeo tá perfeito. Eu adorei! É´ótimo ver esse tipo de abertura aqui no teu blog, sabe?! Espero que mais vezes tu traga vídeos do tipo.

    bjs!

  3. que comentário maravilhoso, miafia! é bem isso que tu falou mesmo: cada um é livre pra escolher o melhor caminho! 😉

  4. Migo você sempre arrasando né? Que layout divino é esse? AMEI, AMEI e AMEI. Sobre o vídeo, eu adorei. Parabéns pela iniciativa e pelo trabalho maravilhoso,
    Beijos, Bunny and Sara

  5. Parabéns pelo post, pelo vídeo e pela nova "morada" do blog aqui no WordPress, Adriel! Imagino que um indivíduo trans deve ser como se sentir a minoria dentro de uma minoria, onde todas as situações de preconceito e de incompreensão se amplificam e, para os que se intitulam "normais" (e eu não acredito no "normal"), é mais simples evitar, sentir repulsa ou julgar "errado" aquilo o que, na realidade, só é complexo demais para ele entender. Enfim… Parabéns por ter a sensibilidade de tratar desse assunto em seu blog e eu espero que você traga mais temas relacionados ao universo LGBTT no futuro Sucesso sempre!!!

  6. ADRIEL

    desde que eu comecei a acompanhar seu blog, não tinha visto vídeos por aqui (não sei se esse é o primeiro então, mas pra mim acabou sendo) e olha… adorei a entrevista! Os meninos são super corajosos e isso é o importante pra se ser feliz!

    Apesar de eu ser lésbica não sofro muito preconceito pelo fato de ter cara de hétero (algo que detesto) e ser feminina. Mas acho absurdo qualquer tipo de preconceito… seja com os trans, bis, drags, les masculinas… deixa o povo ser feliz, minha gente!

    beijoooo
    beinghellz.blogspot.com

  7. Arrasou! Ser gay não é uma escolha, a pessoa nasce assim então nada mais digno ser aquilo que você é e não o que os outros querem que você seja.
    Adorei o novo blog, é lindo.

  8. Ótimo post Ariel, e parabéns por falar tão abertamente de algo sobre sua vida.
    Agora preciso falar, meu deusu como esse blog ta lindo gente, dá para mim haha.
    Beijo

    tecontopoesia.com

  9. Ameeeeeeeeei!!! Odeio pessoas que julgam a vida dos outros e toda essa conscientização é muito importante mesmo!
    Pode ser que não consigamos mudar o pensamento de algumas pessoas, mas tenho certeza de que vale a pena tentar.
    Minha irmã é homossexual e vejo o quanto ela sobre preconceito e sempre que alguém vem falar alguma coisa sobre ela eu já corto e falo: eu admiro a coragem dela por ela assumir quem ela é e o que ela faz com a vida dela é problema dela.
    Admiro muito quem tem a coragem de ser o que é, independente de tudo e, na minha opinião, um relacionamento homossexual não deve ser tratado de forma alguma como se fosse diferente de um relacionamento eterno. Amor é amor e pronto.
    Beijos
    BlogCarolNM
    FanPage

  10. Primeiramente: eu não posso sair umas semanas pra fazer um novo layout e umas provas na faculdade que você já apronta né? Plataforma nova, domínio novo e um layout de cair o queixo! Não faz isso comigo garota! Haha. Falando sério, ameeeeeei essa novidade. Passei um tempo fora (juro, juradinho, de pés juntinhos que foi a última vez) e agora adorei voltar e dar de cara com esse lugar lindooo aqui. Obrigada por essa sensação!
    Em relação ao post, não sei se é algum problema aqui, mas o vídeo não tá aparecendo. 🙁 Mais tarde vou atualizar de novo pra ver se vai. Mas tenho certeza de que está maravilhoso! Você sabe que, devido aos meus pensamentos e ao pensamento da minha religião, eu não apoio. Mas eu respeito, eu amo, eu quero bem, Porque Deus me mandou amar o próximo e é isso que eu gosto de fazer. Pra que julgar e ofender? Isso não vai tornar ninguém inferior, além de mim mesma, é claro. <3
    Mil abraços, Lysia Ribeiro

  11. Parabéns pelo vídeo, eu adorei. Acho incrível falar sobre esse tipo de assunto e você sempre arrasa em cada post.
    Olha só esse layout está LINDÍSSIMO, pisou no meu, não aceito ahahahah, brincadeira!!!
    Beijos♥
    ricknegreiros.com.br

  12. Amei o vídeo, a gente tem que debater sempre sobre isso, só assim vamos combater o preconceito. Pra que julgar os dois por sua orientação sexual ? Isso só cabe a própria pessoa. Respeito acima de tudo
    /Charme-se

  13. Adorei o bate-papo!
    Juro que não consigo entender essas pessoas que se acham no direito de julgar a pessoa por outra coisa que não o caráter. E daí se a pessoa é gay, bi, trans ou sei lá o que? Deixa ela ser feliz como ela achar melhor!
    Ótimo vídeo! Traz mais entrevistas assim!

    Virando Amor

  14. Oláá, tudo beem? Primeiramente queria dizer que, é a primeira vez que venho aqui e já levo um tapa na cara ( no bom sentido, se tiver UHSUHSAU) de tão maravilhoso que seu blog é, já não basta o Layout ser lindo, tem ainda um post com um assunto que para muitos é considerado ' polemico '. Minha opinião sobre isso é: O corpo é deles, a vida é deles e ponto final. Não vejo um motivo nem que seja o mais elaborado para terem tanto julgamentos, seja um trans, uma lésbica, gay tanto faz, a sociedade devia entender que o mundo não é mais como antigamente, e todos hoje em dia tem que ter o direto de se mostrar como é, seja na sexualidade, na religião ou até em gostos variados da cultura. Imagina como seria mais gostoso cada um cuidando da sua vida, e respeitando a opinião e a atitude do próximo ( que não machuca ninguém) não seria bem melhor?. Sobre os dois rapazes do vídeo, eu quero que eles se sintam abraçados por mim USHUSHUS, eles são fofos e merece todo respeito e felicidade do mundo. Acho que o comentário ficou grande, então me perdoa USHUSHUS, mas para finalizar quero falar que gostei muito disso, parabéns ♥
    BEIJUU!

    devaneiosbm.blogspot.com.br/

  15. Adorei a entrevista! Imagino o quanto esses rapazes sofreram estando presos em um corpo que não os representava, é triste ver pessoas que não aceitam isso e acham que podem desrespeitar os outros só porque não concordam com eles.
    Beijos

  16. Um absurdo ainda existir preconceitos, mas eu acho que são pessoas sem educação que não sabe respeitar os outros, porque poxa somos livres do nosso corpo e fazer dele oque quiser..Adorei o vídeo..E fisicamente são homens eu nunca diria que são mulheres.. .

    Parabéns pelo blog..Bjuss
    feedhi.com
    petitluxo.com

  17. Você expressou bem um preconceito idiota, mas eu falaria que é um preconceito do caralho mesmo, porque tenho até nojo de quem tem preconceito com LGBT. A pior coisa que existe é a pessoa não ser ela mesma por causa de terceiros, viver assim deve ser horrível. Eu não conseguiria viver não sendo eu mesma, por isso que até hoje não mudei meu jeito de ser. Lembro de uma fase que vivem querendo que eu usasse maquiagem, sendo que eu tinha uns 10/11 anos, não queria usar maquiagem, queria brincar de Barbie e Polly, sabe? Minha mãe me levava na pediatra e a pediatra ficava perguntando "Ela já passou um batonzinho?" e minha mãe falava "Dei um batom vermelho pra ela e tá lá guardado dentro do guarda roupa" (inclusive tenho esse batom até hoje), acontece que elas estavam com medo deu não ser afeminada, sabe? Mas esqueceram que eu era criança, não queria saber dessas coisas, fui começar a ter interesse com 13/14 anos. Se essa situação pra mim já tinha sido estressante e bem chata, imagina pra quem nasce no corpo errado, sabe? Adorei o vídeo!

    Beijos!

  18. Uauu que demais, é difícil encontrar posts abordando assuntos assim, as pessoas entendem como "tabu". Parabéns pela iniciativa.

    Beijos
    orangelily.com.br

  19. genteeee! taí uma coisa que não sabia: tu ser lésbica! adoooroo! mas é bem isso que tu falou: se cada um cuidasse da sua própria vida, o mundo não 'taria essa bagunça. 😉

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.