Meus livros

NOSSAS CORES (2019)

SINOPSE: Giovanah precisa descobrir como lidar com os sentimentos que está criando pela melhor amiga. O que ela pode fazer? Paraplégica, adotada por casal homossexual e possivelmente lésbica. Será que a sociedade está preparada para ela? E acima de tudo, vale a pena correr o risco de perder a amizade por um amor?

Nº DE PÁGINAS: 49 / DISPONÍVEL EM: AMAZON / GÊNERO: Conto LGBTQIA+





FOGO NA BARBEARIA (2019)

SINOPSE: Fácil de ler como um Atlas geográfico, Atrex se envolve com Vinicius, o rapaz com corpo de violino e alma jovem e incandescente.

Mas nem tudo parece fácil de resolver como um corte de cabelo ou fazer a barba. Vinicius carrega uma bagagem que Atrex não sabe se consegue suportar. A chama foi acesa só que o passado assombra e o fogo pode não durar por muito tempo.

Nº DE PÁGINAS: 43 / DISPONÍVEL EM: AMAZON / GÊNERO: Conto LGBTQIA+





PLURAIS (2020)

SINOPSE: Pessoas com deficiência existem. No Brasil, elas representam mais de 23% da população. Ainda assim, quantos romances protagonizados por elas você leu? Quantos filmes, novelas e séries assistiu? Quantas delas fazem parte do seu cotidiano?

Nesta obra, compartilhamos histórias de diferentes gêneros sobre pessoas que são muito mais que apenas suas deficiências; são plurais.

Nº DE PÁGINAS: 184 / DISPONÍVEL EM: SE LIGA EDITORIALAmazon / GÊNERO: Antologia





VOCÊ NÃO ESTÁ SOZINHO (2020)

SINOPSE: A antologia “Você Não Está Sozinho” reúne doze textos de seis autores independentes, de diferentes regiões do país, com reflexões sobre o período de pandemia da covid-19.

São eles: os tocantinenses Adriel Christian e Cássio Cipriano; os piauienses Alisson Carvalho, Noé Filho e Narley Paulo; e o paulista Cardoso.

Nº DE PÁGINAS: 42 / DISPONÍVEL EM: AMAZONGRATUITO / GÊNERO: Antologia





PARA TODOS OS CRUSHES QUE UM DIA ODIEI (2021)

SINOPSE: Amores: quantos você já teve? Dois, três… Dezenas? Independente da quantidade, cada pessoa que passa por nossa vida deixa marcas. Algumas são bem dolorosas, outras nos trazem sorrisos. ⁣

Infelizmente, não tenho sorte na hora de escolher por quem me apaixonar. Na verdade, nem escolho! A porta do coração fica aberta para qualquer um entrar (e me machucar). ⁣

“Para todos os crushes que um dia odiei” é um grito a mim mesmo de que, apesar da decepção, há males que vêm para o bem.

Nº DE PÁGINAS: 41 / DISPONÍVEL EM: AMAZON