free hit counter

(In)quietude

Era pra eu estar feliz — e estou! Mas sinto que não está tudo tão bem assim.

by 

Me mexo de forma constante na cadeira do trabalho. Algo me incomoda, mas ainda não descobri o quê. Estou inquieto e ansioso desde cedo, querendo muito certa coisa, porém desconheço o quê. Há opções. Muitas.

Na sala ao lado, pessoas conversam alto, sorriem… Esbravejam uma alegria que parece não ter fim. Mas… Seria real toda essa emoção ou só fazem barulho para não escutarem o que está dentro de si? Fica aí a questão!

Enquanto me preocupo com os problemas alheios, esqueço por segundos dos meus. Ela tá bagunçada [a vida], doida. Talvez perdida, mas não vou perder as esperanças agora. Justamente no momento em que me sinto livre para fazer o que quiser na sala do trabalho. Aliás, amo quando estou aqui “sozinho”, com meus pensamentos e uma música aleatória tocando ao fundo, no computador.

Minha cantora preferida lançou música nova, uma semana inteira com a mente funcionando certinho, coisas e pessoas tóxicas a cada dia se distanciam… Era para eu estar feliz — e estou! Mas sinto que não está tudo tão bem assim.

Como eu poderia começar a enumerar os sentimentos? Será se posso? Dane-se, o texto é meu e aqui posso inserir o que quiser (ou que me dá vontade). Mas a vontade de falar (ou seria escrever?) acabou de passar. Tchau para ela [a vontade].

Já sei! Vou fechar os olhos e contar até três! Já, já volto… Espere aí!

(Mas com quem estou falando mesmo? Meu Deus, acho que pirei!!!)

UM, DOIS, TRÊS…

Quando fechei os olhos me veio a imagem do meu grande amor. Se passaram 6 anos desde a última vez em que o vi. Muito tempo. Longo tempo.

Devo estar com saudades. Não do meu grande amor, que isso fique muito claro. Estou com saudades de amar. De me amar.

Preciso fazer as pazes comigo mesmo, admirar cada defeito e endeusar minhas qualidades. Não fui à terapia esse ano, mas posso colocar em prática todos os aprendizados da última sessão.

Tá vendo como é bom escrever??? A minha (in)quietude queria dizer que falta amor. Em mim, em você, no mundo.

De nada se te ajudei a se (re)encontrar.

4 comments

  1. MEU DEUS ADRIEEEEEEEEEEEEEEL
    Põe aviso de gatilho pq pqp, QUE TEXTO. Sério, eu amo o jeito que você escreve e esse texto se encaixou tão bem pra mim. Durante o texto inteiro eu li você, como se você estivesse narrando o seu dia (ainda acho que é isso), mas no final o texto encaixou tão bem, senti um quentinho no coração e nem sei explicar o porque… você arrasa demais

    beijosssss

  2. Oi, oi, oi! Sabe, eu me sinto assim inquieta com meus pensamentos muitas vezes também… No início, parece um emaranhado de coisas, mas conforme a gente vai puxando a linha, as coisas vão clareando, né? Às vezes, o sentimento é apenas o reflexo de algo escondido dentro da gente. E a melhor parte é quando a gente descobre exatamente o que é.
    Beijo, beijo! <3

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.