free hit counter

Escreva que eu leio e respondo #2

Lembram que no mês passado eu inaugurei uma tag (Escreva que eu leio e respondo) aqui no Blog? Minha intenção é responder pelo menos um…

by 
Lembram que no mês passado eu inaugurei uma tag (Escreva que eu leio e respondo) aqui no Blog? Minha intenção é responder pelo menos um email por mês e pelo visto vai dar certo. Recebi alguns emails e selecionei um que se parece bastante com o meu tempo de estudante.

“Oi. Minhas aulas começaram neste mês e infelizmente tive que mudar de escola. Minha mãe não respeitou o meu pedido e simplesmente me mudou pra uma escola onde eu não conheço ninguém. O colégio que estou estudando é um dos melhores da cidade, do ensino eu não tenho do que reclamar, mas sinto falta das minhas amigas e dos antigos professores. Adriel, o que você acha que eu devo fazer? Não adianta eu falar com os meus pais, eles não vão me ouvir. Acho que vou enlouquecer nessa escola. Me ajuda, por favor!”L.M., 15 anos. 

Oi, L. Realmente é muito triste a fase que você está passando. Digo fase porque isso logo, logo irá passar… Ou não, né?!

Já aconteceu o mesmo comigo, quando saí do ensino fundamental para o colegial. Eu não conhecia muita gente na nova escola, me sentia solitário e excluído, assim, dando brechas para o bullying.

Acho que você ainda é nova na escola, há bastante tempo para conhecer melhor os professores, alunos, enfim a unidade escolar.  Aqui vai uma dica: que tal pedir para aquela menina que senta na carteira da frente que apresente a nova escola para você? Convida a garota para ir à biblioteca do colégio, pede indicações de livros…

Te desejo tudo de bom nesta nova etapa da sua vida, tá? Obrigado por enviar o email e acreditar que minhas sinceras palavras irão te ajudar.
Se você tem algum problema e quer dividi-lo, pode mandar um email para cá: contato@naomevenhacomdesculpas.com. Ah, se sua história for legal e puder ajudar algum leitor(a) eu posto o email aqui. 

2 comments

  1. Não podemos impedir as mudanças, assim como não podemos impedir o nascer do sol.

    Fases de mudanças são complicadas, mas tudo tem um lado bom, se apegue a eles, siga as dicas do texto, que achei relevante, e inicie um novo vinculo.

    O amor é uma espécie de preconceito. A gente ama o que precisa, ama o que faz sentir bem, ama o que é conveniente. Como pode dizer que ama uma pessoa quando há dez mil outras no mundo que você amaria mais se conhecesse? Mas a gente nunca conhece.
    Charles Bukowski

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.