Das coisas que eu sempre quis dizer, mas nunca disse

Tudo começou em abril do ano passado, para ser mais exato, no dia 06 de abril de 2014. Conheci uma pessoa, me tornei amigo e…

by 
Tudo começou em abril do ano passado, para ser mais exato, no dia 06 de abril de 2014. Conheci uma pessoa, me tornei amigo e um mês depois, lá estava eu trocando mensagens todos os dias, dormindo com o melhor “se cuida!” do mundo e me apaixonando, obviamente.
Algum tempo depois, marcamos de ir à uma balada e havia a promessa de um beijo. O beijo rolou e paixão aumentou! Comecei a criar expectativas, a depositar toda a minha confiança naquilo, mas percebi que era só amizade da outra parte.

Meses se passaram e “amizade” continuou (e os meus sentimentos também!). Como o destino gosta de tirar de perto de mim quem eu amo, a pessoa decidiu ir embora para São Paulo para morar com os pais e eu, eu fiquei completamente desolado, com um espaço vazio e sem saber o que fazer.

O tempo passou e eu sofri calado, felizmente deu pra tirar a pessoa do pensamento. Eu já estava bem melhor, estava conseguindo tocar a vida numa boa, mas do nada toda aquela avalanche de sentimentos voltou, tudo isso porque a pessoa estava de volta na cidade.

A pessoa voltou para passar as férias aqui e marcou um encontro. Não fui! Não fui porque não queria ser enrolado. Não dessa vez. Porém, notícias chegaram de que a pessoinha queria apenas se despedir, porque estava com as malas prontas para se mudar para os Estados Unidos.

Triste, acabado, desnorteado e não sei mais qual adjetivo usar para definir o que estou sentindo. É difícil você ter que dar um adeus inesperado…

Mesmo sendo golpeado pelo destino e tendo milhões de expectativas frustradas, pessoa, saiba que eu sempre torço pela tua felicidade. Talvez não era para ficarmos juntos; talvez tu não queria me magoar ficando comigo sem ter o mesmo sentimento; talvez…

De todas as pessoas, eu te escolhi! Uma pena que não aconteceu o mesmo. Saiba que eu estarei aqui fazendo de tudo pra que tudo dê certo na tua vida. E sim, eu vou continuar tocando a minha vida e procurando outras razões para ser feliz.

Não pude te ver e nem me despedir, mas sei que isso foi melhor pra mim. I think!

Sim, de todas as outras pessoas que já passaram, o sentimento por ti foi o mais real e verdadeiro.

Eu te amo, porra!

Ouvindo “Someone Like You”, do  The Summer Set 

Esse post faz parte da blogagem coletiva do Rotaroots, um grupo que preserva o velho e bom modo de blogar. Se interessou? Clique aqui para ir ao grupo.

22 comments

  1. Sei bem como q é isso, mas a vida continua e tem q seguir em frente… Parece q o mundo todo para, e para mesmo, contudo, os fortes conseguem dar a volta por cima!

    Seu forte! ��

  2. Nesses momentos que eu fico pensando como pode, mesmo separados por alguns muitos kms eu te entendo completamente, faria exatamente a mesma coisa (inclusive o post)…
    Mas como você mesmo escreveu, tem que continuar a toca a vida e com certeza encontrará muitas outras razões para ser feliz…Também estou a procura das minhas razões e mesmo que tenha que suportar e carregar algumas dores, o melhor é não desistir nunca!

    Beijosz!

  3. Tirando alguns fatos bem relevantes que você não colocou no texto.. a historia de voces realmente é linda. Acompanhei a sua ressa pós-amornãocorrespondido, mas de certas coisas como esse "beijo"… Isso, você não quis me contar.
    Amigo, você sabe muito bem a minha opinião sobre o assunto.. Ao mais só preciso dizer que li e que pessoalmente irei meter bronca falando o que eu realmente acho.
    Você sabe quem eu sou…

  4. Poxa, sinto muito que não tenha dado certo 🙁 Eu acredito que tudo tem uma razão e talvez não era pra vocês ficarem juntos agora. Não sabemos o que o futuro nos reserva então, por mais que seja difícil, não desanime!
    Te indiquei para uma tag no meu blog bluebellbee.blogspot.com.br/2015/01/tag-liebster-award.html
    Beijos

  5. Putz, sofri aqui 🙁
    Horrível passar por essa situação. Distância acaba com qualquer relação.
    Mas, acima de tudo foi aprendizado.
    Bjoks diadebrilho.com

  6. Anônimo (que eu sei bem que é!), quase não entrei me detalhes sobre. A história não foi toda essa perfeição que o texto mostra, mas, né, às vezes é bom ocultar alguns fatos.

  7. Olá, Adriel!

    Amor… por que tem que ser tão complicado?
    Podia sempre dar certo e sempre ser correspondido, não é?
    Pelo pouco tempo que conheço seu blog, esse é com certeza um dos posts mais pessoais que li. Estou torcendo para que tudo se resolva da melhor forma pra ti <3

    Abraços 🙂
    meuproximoerro.blogspot.com.br/

  8. Poxa… Sei exatamente como vc se sente pois passei por isso recentemente. A minha outra pessoa dizia que eramos como no filme 500 dias com ela. Já viu? Esse filme acaba comigo….
    Bjs e boa sorte!!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.